14/05/2009

Reflexão "Racismo"

O racismo, discriminação de povos ou pessoas com base no preconceito da sua inferioridade, tem sido, ao longo dos séculos, parte integrante das mais diversas ideologias e formas de organização social. O racismo tem sido justificado de muitas maneiras: na maior parte das vezes, pela ideia de que certos povos são intelectualmente inferiores ou bárbaros porque apresentam costumes diferentes, seguem outras religiões, etc. A atitude perante o "outro" depende em larga medida de uma sobreposição, por vezes contraditória, de identidades, influências e lealdades. De forma a podermos combater os impulsos conflituosos que derivam de todo este contexto, é preciso, nacionalmente e internacionalmente, promover um relacionamento institucional, económico, político, social e inter-pessoal coerente. Esta coerência passa pelo reforço da interculturalidade. E esta assenta no conhecimento do "outro", daí a sua importância fundamental no combate ao racismo e à xenofobia, que assentam em preconceitos resultantes do desconhecimento ou conhecimento deturpado. A interculturalidade é uma batalha a ganhar gradualmente e vários são os campos onde podem ser levadas a cabo acções decisivas. O racismo e a xenofobia dependem única e exclusivamente da mente de cada um. Começou porque o permitimos, continua porque assim o queremos e acabará quando todos nos mentalizarmos que este tipo de preconceito só degrada a relação com “o outro”. Acho que só poderemos alterar esta situação, actuando na formação cívica e na acção social. Levantando estes problemas que toda a sociedade sabe que existe mas ninguém faz nada. A Educação é, sem dúvida, uma das áreas onde numerosas vitórias podem ser conseguidas. Não é, na verdade, uma tarefa fácil mas é certamente uma das vias a seguir dada a sua influência estrutural, deveremos começar a mudar de atitude, e logo na educação dos nossos filhos. As crianças não odeiam de forma instintiva pessoas diferentes delas próprias, não é um sentimento que nasce com elas. As crianças podem odiar de forma instintiva quando são educadas dessa forma, ou devido à sociedade onde se inserem. Eles serão os homens e mulheres do Amanhã.

1 comentário:

Marise von Frühauf disse...

Carla,

Já fiz várias visitas para o seu Blog e estou encantada. Agradeço por seguir meu blog.
Racismo é um assunto que está começando a ser questionado, mas a maior parte da população preferer deixar tudo como está.
Parabéns!!!
Voltarei.
Abraço,
Marise.

Enviar um comentário